terça-feira, 29 de agosto de 2017

Review sobre a 7ª temporada de Game of Thrones

Olá a todos os fãs de Game of Thrones (a quem ainda não viu, vou tentar não dar muitos spoilers, mas sintam-se à vontade para parar de ler, neste momento).



Terminei ontem a sétima temporada de Game of Thrones, apesar de só ter começado a ver a série este Verão, esta foi inteiramente devorada por mim. Esta temporada foi uma das minhas preferidas com sete episódio, num momento em que a série vai afunilando para chegarmos à batalha final entre os ''vivos'' e os ''mortos'' da próxima temporada (se é que posso designar assim).

No primeiro episódio intitulado ''Dragonstone'', os meus momentos preferidos foram: 
  • Quando a Arya assassina os homens Frey, fazendo-se passar pelo ''patriarca'' da família com uma máscara, como forma de vingança pela morte brutal sofrida pelo seu irmão e mãe no ''Red Wedding'';
  • A luta entre Bolton e Jon Snow;
  • Chegada de Daenerys a ''Dragonstone'' (uma das minhas personagens preferidas).

Além destes, a participação especial de Ed Sheeran foi bastante luminosa e gostei muito.



No segundo episódio ''Stormborn'', o momento-chave foi quando Jon Snow decidi ir ao encontro da nossa Khaleesi para cimentar uma aliança na luta contra o Exército dos Mortos.
Além disso, é vista a importância de Cersei (não sei porquê, mas adoro-a também!) conseguir aliados para manter o Trono de Ferro.


Do terceiro episódio ''The Queen's Justice'', o momento-chave, na minha opinião, foi a chegada de Jon Snow a ''Dragonstone''. Além disso, houveram outros acontecimentos de destaque como a volta de Bran a Winterfell (acho o Bran uma personagem muito chata :/) e o ataque a Casterly Rock.


Além disso, dá-se a morte de Olenna Tyrell que confessa a Jaime ter morto o seu filho Joffrey, pedindo-lhe que este conte a Cersei o que fez.

No quarto episódio ''The Spoils of War'', Arya retorna a Winterfell e faz um duelo com Brienne.



Além disso, Daenerys percebe que a conquista de Casterly Rock foi uma armadilha feita pelos Lannisters para se apoderarem de ''Jardim de Cima'' (não sei como se diz em inglês). Movida pela irritação, esta, juntamente com o seu dragão ''Drogon'' e com o exército Dothraki, dizima o exército dos Lannister. Jaime tenta atacar Daenerys, mas no momento em que iria morrer queimado, é salvo por Bronn.


O quinto episódio ''Eastwatch'' pauta-se pelo facto de Daenerys queimar vivos dois membros da Casa Tarly, assim como, a ideia de Jon Snow de ir capturar um ''white walker'' para fazer Cersei acreditar e aliar-se a eles na luta.


Além disso, quanto a Cersei, descobrimos então que ela está grávida.
Em Winterfell, Little Finger continua a provocar a discórdia entre Arya e Sansa, o que lhe sairá muito caro no futuro.


No penúltimo episódio ''Beyond the Wall'', Jon continua na tentativa de conseguir levar um ''Whitewalker'' para mostrar a Cersei, mas corre mal acabando estes cercados pelo exército. Daenerys vem em seu auxílio, queimando parte destes com os seus dragões.
Nessa tentativa de salvamento, o Rei da Noite mata um dos dragões de Daenerys, sendo mais tarde Viserion ressuscitado para ser parte do seu exército.


Jon Snow não consegue ser salvo por Daenerys, mas por Benjen, seu tio que se sacrifica por ele.

No último episódio desta temporada (que saiu esta semana) de seu nome ''The Dragon and the Wolf'', a criatura capturada pelo grupo de Snow é apresentada a Cersei (que não aceita a ''parceria'').
Tyrion tenta, aparentemente, fazer com que Cersei se alie, mas é tudo uma farsa contra Daenerys. Gostei particularmente do facto de Jaime ter enfrentado Cersei. 
Theon revolta-se e consegue que o seu povo o apoie para resgatar Yara.
Little Finger é executado pela traição feita a Ned.
Além disso, Bran revela a Sam o parentesco de Jon Snow, percebendo que este é um Targaryen e, consequentemente, herdeiro do Trono de Ferro. Jon e Daenerys envolvem-se.
A cena final do episódio é Viserion a derrubar a muralha para que o Exército dos Mortos viaje até ao sul.

Ansiosa pela próxima temporada e vocês o que acharam? *